Category Archives: Nem te conto!

As palavras são um delicioso e nutritivo alimento para nossa imaginação.

Faz um tempo que quero escrever histórias… histórias para crianças e para quem gosta de ser de vez em quando. Se eu demorar um pouquinho a aparecer por aqui, já sabem onde me encontrar! http://paulaschuabb.com.br/tetaliteraria : )

Posted in É a vida!, Nem te conto! | Leave a comment

Cinco coisas que não sou, mas gostaria tanto de ser que arrisco.

Micheliny preparou essa pergunta bastante existencial, mas muito divertida de pensar a resposta. Fez lembrar quando era criança e podia ser o que quisesse no fabuloso mundo da minha imaginação… Curadora de arte Escolher no universo de coisas lindas ao … Continue reading

Posted in É a vida!, Nem te conto! | 4 Comments

Meu Espelho

Eu nos espelhos de rua Me vejo muito esquisito, Já no espelho de casa Meu rosto fica bonito. Afinal, de qual espelho É correto o veredito? Esses espelhos de rua Causam-me grande desgosto, Com meu espelho doméstico Dá-se um fenômeno … Continue reading

Posted in É a vida!, Nem te conto!, Ondas sonoras | 1 Comment

O mundo encantado dos livros

Desde que J começou a ilustrar a coleção Ciência em Cordel, venho pegando carona nos livros infantis. Ele usando para suas pesquisas. Eu para me deliciar com as histórias. Aliás preciso registrar que estou muito orgulhosa desse trabalho dele. Acompanhei … Continue reading

Posted in Brincar de quê?, Falou e disse, Nem te conto! | 1 Comment

O assunto mais importante do mundo pode ser simplificado até ao ponto em que todos possam apreciá-lo e compreendê-lo. Isso é – ou deveria ser – a mais elevada forma de arte.

Recebi um comentário de Aurelís no post A minha próxima vida que o faz merecer retratação imediata. Justo quando ando (de novo) apaixonada por Chaplin, do alto da minha ignorância, não fazia idéia que era ele quem estava por trás … Continue reading

Posted in É a vida!, Nem te conto!, Pupilas dilatadas | 1 Comment

A minha próxima vida

“Na minha próxima vida quero vivê-la de trás pra frente. Começar morto para despachar logo esse assunto. Depois acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber … Continue reading

Posted in É a vida!, Nem te conto! | 3 Comments

Não foi dessa vez que meu nome entrou para a galeria literária celular

Saiu o resultado do concurso de mini-contos de até 160 caracteres para celular. Minhas duas mini-criações não estão lá no site da Fliporto. Já que regulamentos não mais me impedem, as publico aqui, para registro da tentativa… (1) Terminou com … Continue reading

Posted in É a vida!, Nem te conto! | 1 Comment

Café com Pombos

Era um grande pátio onde se seca café. Os grãos ainda verdes estavam espalhados por todo lado e eu caminhava por cima deles. Olhei para o céu de um dia lindo e de repente pontos pretos começaram a se mover … Continue reading

Posted in É a vida!, Nem te conto! | 2 Comments

Torpedos literários

Ótima essa moda de concursos literários em formato miniatura! O primeiro que vi foi o 140letras no Twitter. Ontem recebi por e-mail a notícia deste concurso de minicontos e haikais da Editora Guemanisse. Divertida mesmo achei essa proposta de literatura … Continue reading

Posted in Nem te conto! | Leave a comment

Caneta de botas

Ele não veio de herança, não mora em terra de reis e nem precisa provar nada a ninguém, mas a possibilidade de encontrar um ogro para transformar em rato pareceu uma idéia bem interessante. Tratou então de providenciar suas próprias … Continue reading

Posted in Nem te conto! | 3 Comments

Platônicos anônimos

Tinha por ele um amor inexplicável, desses de pensar a cada instante e de um querer sem fim. Gostava de observá-lo. Examinar as sobrancelhas e as mãos. Catalogar cada um dos seus gestos. Associá-los a sentimentos e surpreender-se a cada … Continue reading

Posted in Nem te conto! | 2 Comments

O santo e carne

O santo, que é de barro, encontrou a carne, moça fraca. Papo vai, papo vem, se conheceram. A carne descobriu ser ele encantadoramente pervertido e do alto da sua fraqueza, de cabeça se jogou. O santo, paradinho estava, a deixou … Continue reading

Posted in Nem te conto! | Leave a comment

Lotação, engarrafamento e elocubração

Eu converso com as pessoas no ônibus do metrô. Elas não sabem, mas participo de seus papos ao telefone, tiro dúvidas e ouço seus lamentos. A moça loira de cabelos bem cuidados, sentada ao meu lado, não parece feliz. Aliás, … Continue reading

Posted in Nem te conto! | Leave a comment